Home > Arte, Diarices, Literatura > sou fã – parte vi: literatura

sou fã – parte vi: literatura

Este “sou fã” vai ser diferente dos outros. Ao invés de narrar as obras da minha preferência, vou falar porque sou fã da arte escrita.

Este ano eu não li um livro de literatura, contra uma média de 3 por mês nos outros anos da minha vida. A razão para isso é a minha vida de estudante. Só tenho encontrado tempo para ler textos técnicos. A saudade da literatura está grande e por isso decidi apontar as razões por que gosto de ler obras de arte:

  1. É possível aprender sobre as pessoas: A maioria dos bons autores possuem uma imaginação fantástica ou a capacidade de sintetizar o que aprenderam com os outros. O resultado são personagens reais o suficiente para nos permitir aprender sobre a vida humana. Nossa relação com o mundo, apesar de imensa, é limitada. Eu, por exemplo, nunca vou experimentar em carne e osso a vida no frio russo. Mas posso ler Tolstoi e conhecer sobre a vida das pessoas naquele lugar, posso saber como compreendiam o ambiente que lhes cercava, quais os símbolos aos quais veneravam e como lidavam uns com os outros. Esta é a principal razão pela qual leio.
  2. É possível aprender sobre diferentes situações: Esta razão vem na esteira da anterior. Além de conhecer as pessoas, conhecemos seus cenários. Como será uma vila de pescadores ou uma micro-ilha de pedras no meio do oceano? Leia “Os Trabalhadores do Mar”. Como era o Brasil? Vá de Machado. A lista de possibilidades de aprender sobre a história de diferentes países, cidades, ou simplesmente conhecer como é a vida em uma ilha, ou na montanha, etc, é infinita.
  3. É possível aprender sobre o autor: Ainda que o texto do autor não descreva precisamente a vida de outras pessoas, descreve seus próprios pensamentos. Invariavelmente, o escritor está contido na própria obra. Aqueles que têm uma percepção mais refinada conseguem encontrar o artista na obra. Um bom modo de treinar esta habilidade é lendo o texto de pessoas às quais conhecemos. Meus amigos, por exemplo, estão em todos os cantos dos seus blogs.
  4. É possível aprender sobre si mesmo: O autor escreve as palavras. Mas é você quem as lê, relaciona com outros textos e as compreende. O frio russo descrito por Tolstoi não é o mesmo para mim e você. Eu costumo focar na reação das pessoas e imaginar o que eu faria no lugar delas. Talvez você prefira a descrição das paisagens, ou foque especificamente no linguajar das personagens.
  5. Há mais de uma obra em uma obra: Esta razão é decorrente da razão 4. A obra existe tantas vezes diferentes quantas vezes é lida. O mesmo livro não é igual para mim e para você. Mais importante do que isso, é diferente para mim no primeiro mês do ano e no último mês do ano. Cada vez que volto a um livro, percebo novas nuances, atento para novas passagens, leio com intenção diferente.
  6. É possível aprender a escrever: Lendo, consigo entender novas formas de usar as palavras. Aprendo sobre a gramática portuguesa, sobre estilos de descrição, de diálogo, etc. Adoro o modo fluído do Gabriel García Márquez (os tradutores parecem afiados). Alguns textos pedem por isso. Outras vezes utilizo um modo mais científico de escrever, com frases claras e curtas. Foram os livros que me ensinaram.
  7. Ler produz sentimentos: Não apenas podemos conhecer as personagens dos livros, mas podemos nos reconhecer nelas, ou apenas torcer para seu sucesso ou fracasso. Bons livros possuem personagens cativantes. As situações às quais eles vivem produzem emoções não apenas neles, mas em nós, leitores, também. Os sentimentos são fundamentais na hora de julgarmos o quanto os livros fizeram por nós.
  8. É uma ótima maneira de passar o tempo: Além das razões mais “nobres” acima, ler é uma ótima maneira de vencer o tédio. Os livros podem nos fazer passear por qualquer lugar do mundo. É impossível não viajar com um bom autor.
  9. É uma excelente fonte de referências: Muitas das nossas conversas cotidianas são sobre o que lemos, vimos, ouvimos, etc. Os livros ajudam a fazermos amigos por afinidades, trocar idéias sobre as motivações das personagens, fazer comparações com casos reais, e assim por diante.

Consegui pensar nessas 9 razões. Estou certo de que existem muitas outras que podem ter me escapado. Quer me ajudar a completar a lista? Escreva no comentário, e eu edito o texto acrescentando sua colaboração. Obrigado!

Aproveito e indico a relação do Alessandro Martins: “10 motivos para ler livros clássicos” e a do André Gazola (do lendo.org) que descreveu os “10 motivos para ler livros atuais“.

No próximo “sou fã” vou falar dos meus livros preferidos.

sou fã- parte vi: literatura. Homem e Mundo. Análise do Comportamento. Terapia Comportamental. Terapia. Psicologia.

Categories: Arte, Diarices, Literatura
  1. September 6, 2007 at 7:40 am

    Caro Faggiani,

    queria lhe comunicar que linkei o seu Blog. Gostei de uma de suas postagens e por isso indiquei lá no meu Blog. Caso tenha algum problema favor me comunicar.

    Um abraço.

  2. September 8, 2007 at 12:35 am

    Olá Robson!

    Adorei as tuas razões!
    No momento não lembro de nenhuma para acrescentar, se lembrar aviso…

    Só algumas considerações:
    “Há mais de uma obra em uma obra” sim, e existe mais um motivo para isso além do que você expôs: o intertexto. Um texto escrito só é possivel por causa da sua intertextualidade… interessante, né? rs

    “Invariavelmente, o escritor está contido na própria obra” – está mas não necessariamente será possível conhecer a sua opinião. Por exemplo, não dá para encontrar Dostoiéviski em seus romances. Por dar voz aos seus personagens e construí-los como se fossem seres realmente vivos os romances dele são chamados de polifonicos. Legal né? rs

    beijos

  3. September 8, 2007 at 9:04 am

    Que massa!
    Realmente adorei seu comentário. É legal que consigamos ver o autor apenas parcialmente. Seriam as obras uma espécie de teste projetivo? hehehe
    Beijos.
    PS: Era bravura mesmo, já corrigi. Valeu!

  4. September 24, 2007 at 5:44 pm

    Demorei mas cheguei🙂

    Gostei especialmente do item 2. Talvez seja isso o que mais me atrai na literatura. Estou fazendo estudos sobre a literatura islâmica (meu fascínio atual) e é exatamente esse o motivo de eu gostar tanto daqueles textos.

    Abraço!

  5. September 24, 2007 at 5:56 pm

    Oi, André!
    Que bacana, literatura islâmica. Não conheço absolutamente nada.
    Costumo acompanhar o seu blog, mas não lembro de ter lido sobre isso lá. Vou pesquisar melhor.
    Abraço!

  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: