Home > Cinema, Crítica > filhos da esperança – children of men

filhos da esperança – children of men

Esta semana vi o filme “filhos da esperança” (nome original: children of men). Dir. Alfoso Cuarón.

É maravilhoso. A idéia, a história e o modo como tudo é filmado, tudo é maravilhoso. O ano é 2027, faz mais de 18 anos que nenhuma mulher tem filho. A humanidade está condenada. O mundo é o retrato dessa tragédia: a maioria dos países está tomado por guerras, revoluções e desastres naturais. O único país que não sucumbiu completamente é a Inglaterra, onde ocorre a ação.

O protagonista é Theo Faron, um ex-militante, que perdeu o filho e separou-se da esposa. Cínico e sem esperança, a vida de Theo muda quando ele é seqüestrado por um grupo terrorista, liderado por sua ex-esposa, que quer sua ajuda para transportar uma habitante clandestina para fora do país. Os clandestinos, ou fugis, são rigorosamente perseguidos pelo governo inglês. Esta clandestina tem um característica especial: está grávida. A primeira pessoa grávida em mais de 18 anos!

Theo e Kee (a grávida) precisam fugir do governo e de grupos terroristas que têm interesses políticos na garota. É um filme de ação beirando o real, sem cenas de heroísmo inverossímel. O mundo futurista é retratado com cuidado, o que aumenta a idéia de que tal mundo é possível e próximo ao que pode acontecer com este nosso mundo real. As cores do filme são acizentadas e a câmera, aparentemente sempre na mão de quem filma, torna os personagens mais próximos de nós mesmos.

children-of-men-theo-kee1_1166716426.jpg
Theo e Kee em uma das cenas gigantes sem corte

A grande sacada do filme é o modo como ele filma algumas cenas de ação: sem cortes. Há uma cena de mais de 10 min, em um guerra com explosões e muitos figurantes, que ocorre sem nenhum corte! É fabuloso, a câmera vai acompanhando Theo, mostrando como ele se move e o que vê, enquanto a ação vai se desenrolando. É fenomenal, é lindo! Além desta, outras duas cenas grandes sem cortes aparecem no filme. Fico imaginando a dificuldade para criar uma cena dessas!

O filme é uma obra prima, na minha opinião. Já está entre os meus preferidos. Assistam, e depois me contem o que acharam. Está disponível para locação.

Categories: Cinema, Crítica
  1. April 12, 2007 at 5:48 pm

    tu me falaste ontem, hj vi um cartaz, agora li o post. Tá começando a me deixar com vontade, hehehe
    Dei uma geral. Tava com saudades dos teus textos, brero!
    Bjo

    RESPOSTA:
    Olha só!
    Nina Sobrinho! Que bom que passaste por aqui.
    Sabes que tu és 50% do meu público. O blog fica vazio sem tua presença.
    E acabo de ver que postaste algo. Vou lá ver!
    Beijos.

  2. Mafalda
    April 20, 2007 at 4:58 pm

    Realmente, um grande filme !
    Faz-nos pensar como estará o Mundo daqui a uns anos, se nao tomarmos bem conta dele ..

    Passei pelo blog e gostei !

    RESPOSTA:
    Oi, Mafalda!
    O filme me conquistou completamente, grande parte por causa do modo como é filmado. Lembrou-me um pouco do Guerra dos Mundos, que também tem cenas em que mostram o verdadeiro tamanho do protagonista diante dos fatos.
    Obrigado pela visita!

  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: