Home > Adeus, Mente, Análise do Comportamento, Ciência, Filosofia, Psicologia > psicologia e análise do comportamento – 2

psicologia e análise do comportamento – 2

Na primeira parte, discuti os três níveis de análise considerados pelo analista do comportamento. Nesta seção, vou falar sobre o que chamamos de Seleção pelas Conseqüências e um pouco sobre a Filosofia que embasa a análise do comportamento.

SELEÇÃO PELA CONSEQÜÊNCIA

A idéia de Seleção pelas Conseqüências não foi dos analistas do comportamento. Foi Darwin que inaugurou a idéia quando descreveu a evolução da espécie. Então, vamos começar pensando nisso filogeneticamente. Uma espécie é formada por um punhado de indivíduos diferentes. Um dos benefícios da reprodução é a criação de mais indivíduos diferentes dos existentes. As diferenças são importantes, garantem o benefício da espécie.

O exemplo clássico é o do pescoço das girafas. Elas vivam em um ambiente em que sua comida ficava a uma altura X do solo. Algumas tinham um pescoço que atingia X de altura, outras que atingiam X+1, algumas X+2, e assim por diante. Agora, imaginem que a vegetação crescesse para uma altura de X+2. Todas as girafas com pescoços menores do que isso não seriam capazes de alcançar o alimento: fatalmente, morreriam de fome. As de pescoço mais comprido, por outro lado, conseguiram alcançar a comida e, assim, puderam reproduzir, criando mais girafas com pescoço comprido. Reparem que as girafas já tinham pescoços de diferentes comprimentos antes de o ambiente mudar. Reparem também que após a mudança do ambiente, somente algumas sobreviveram. Elas foram selecionadas pelo ambiente. A rigor, não foi seu pescoço que produziu a mudança no ambiente; foi a mudança no ambiente que selecionou pescoços compridos, e extinguiu os pescoços curtos.

Para o nível do aprendizado do ser não é muito diferente. Pense nos diferentes comportamentos como indivíduos. Imagine que você nunca viu uma torneira, e está com sede. Pular não resolve; correr também não. Bater na torneira é próximo do que deve ser feito, mas ainda não soluciona o problema. Somente quando você abrir a torneira haverá água. Da próxima vez que você tiver sede, a primeira coisa que fará é ir à torneira. A água, conseqüência de abrir a torneira, seleciona o comportamento de abrir. Todos os outros comportamentos serão extintos, pois não resolveram o problema da sede. Na análise do comportamento, dizemos que é a conseqüência da ação que a determina. É uma perspectiva oposta à comum, para a qual a ação ocorre determinada pelo que acontece antes dela.

Com a idéia de Seleção pelas Conseqüências, a análise do comportamento enfatiza a importância da ação humana para a constituição do indivíduo. A relação homem e mundo não é mecanicista, do tipo estímulo-resposta; o comportamento humano é mais complexo do que isso, envolve determinações probabilísticas: uma conseqüência aumenta a probabilidade de ocorrer novamente o que ocorreu antes dela. Essa idéia supera o mecanicismo e a determinação simples.

A seguir, BASES FILOSÓFICAS. Se tiver dúvidas, comente, e terá a dúvida respondida.

  1. No comments yet.
  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: