Home > Coisologia, Filosofia > o que se é e o que não se é

o que se é e o que não se é

O plano é casar em 2008. A menina é linda, com uma energia invejável e me ama tanto quanto eu a amo. Os relacionamentos perfeitos deveriam durar para sempre; odeio o “eterno enquanto dure”. Desejo que os amores durem a vida toda (um não-para-sempre aceitável!). E que ninguém possua ninguém! É mais bonito eu me emprestando a ela e ela se emprestando a mim até o fim dos nossos dias.

Não me tornei um astro do rock, nem mesmo entendo de música. É um desses desejos que nunca saem da imaginação, nunca experimentam nem um comecinho de existência concreta. Há muitos assim. Talvez não tenha surgido a hora deles… mas quem avisa quando surgir, o mundo ou o sonhador? E quanto ao meu desejo de viver outra vida, afastado do cinza e das filas, mas ainda ao alcance do teatro e do cinema; o que estou esperando, é preciso esperar? Se eu soubesse, eu esperaria?

Eu fiz muitas coisas. Olhando para o passado, poderia me definir como um cidadão diferente a cada ano. Quantos interesses tornaram-se desinteressantes! O tempo é cruel com o muito fácil e com o complexo demais: algo interessante só ganha esse título se encantar as pessoas, e há poucas coisas doces o suficiente para vencer o tempo. Cada interesse perdido era semente de uma vida que não foi. O que me tornei é o que venceu tudo o mais. Abandonamos projetos em favor de outros; deixamos de ser músicos para sermos psicólogos, engenheiros, biólogos. Às vezes precisamos ser sábios para percebermos que só sentimos falta do que não foi em raros momentos: a nossa vida está ótima. Veja:

Talvez o que nós escolhemos e somos seja uma réplica da evolução como explicada por Darwin. Das mil coisas que poderíamos ter sido, somos apenas uma: a mais adequada!. E continuamos escolhendo e nos tornando. Alguns podem sentir que não estão progredindo, mas a idéia de progressão está equivocada, se tomada do ponto de vista darwiniano. Evolução não é progressão, é adaptação: é sobrevivência. Eu me considero na trilha adaptativa. Para além de Darwin, também me considero em uma trilha progressiva.

Não existe “o-que-não-se-é”. Pensar nisso é imaginar, a partir daquilo que somos, o que poderíamos ser. Não podemos pensar sermos outros, pois pensamos enquanto somos alguém e tudo o que pensamos é composto desse alguém que somos. Nosso pensamento é nós mesmos, o tempo todo.

Este texto reflexivo possivelmente está escondendo a alegria verdadeira trazida pela constatação de uma aceitação surpreendente e feliz. Por medo de que ficasse escondida eu a tornei clara.

Ano que vem, o plano é me casar com ela, e sermos três vidas: eu, ela, e nós juntos. Eu e Bruna: nós três.

Categories: Coisologia, Filosofia
  1. March 15, 2007 at 12:20 am

    muito bonito isso🙂

  2. Bró
    March 15, 2007 at 2:28 pm

    Rob,
    Vc é lindo e inteligente….fico feliz por ser eu a pessoa com vais se casar!
    Beijos.

  3. Bró
    March 15, 2007 at 2:29 pm

    (Lá em cima faltou o “quem”, de “com quem”…
    Pegou? rsrsrs…

  4. March 16, 2007 at 12:47 am

    “algo interessante só ganha esse título se encantar as pessoas, e há poucas coisas doces o suficiente para vencer o tempo.” senti até um nozinho na garganta ao ler isso!
    É… evolução é mudança.
    E sabe? Conheço alguns músicos profissionais, e ensaiar 8 horas de piano por dia não é lá muito divertido… rs
    Que final lindo!!!
    E que seja eterno enquanto a eternidade fizer sentido.

    beijos

  5. March 17, 2007 at 10:40 pm

    Ô, meu caro amigo…

    lamento que tenha sabido desta forma; poderia ter te ouvido pessoalmente. Infelizmente não deu, viagem em cima da hora e muito, muito louca dá nisso.

    E que coisa linda, isso… é uma surpresa ouvir este tipo de coisa, meu amigo vai se casar, coisa e tal. É uma surpresa, surpresa diz pouco.

    Abraços para você e para a Bró, hehehhehe

  6. March 19, 2007 at 11:27 pm

    Lindo demais essa coisa de amor, né? E Brero, imagina o que é amar o que nascer disso? Nâo existe nada igual. Depois que nascer eu acho então que serei a pessoa mais feliz do mundo só por poder sentir tal amor… Coisa brega, e tão, tão sincera, hehe.
    E, bom, vou levar teu comentário como um elogio, hahahaah. Espero não estar, de fato, parecendo uma jibóia depois de comer um animal inteiro😀
    Ah, e adoro os teus posts dizendo que não vai dar tempo de postar mais. Logo vem outro, em seguidinha!
    Saudade!

  7. Cleu
    March 20, 2007 at 2:18 pm

    Casar? Como, nós temos que casar primeiro (nós entende-se Mario e Cleu). Já marcou o dia? Só para podermos nos programar e não atropelar os dias, ehehehehe….
    Beijos pra vocês.

  8. Renata
    March 20, 2007 at 10:12 pm

    Muito bom, gostei que seguiu seu coracaozinho de poeta desde menino e chegou a essas conclusoes… Eh a maturidade chegando, meu velho, e junto com ela essas coisas doces e interessantes. Parabenssss Ieiii logo seremos todos casais! To curtindo esse seu homem imundo,,, Sorry pela falta de acentos e cedilhas… Bjo pros dois!

  9. March 21, 2007 at 1:08 pm

    Esse Róbs, a história darwiniana de vitória, ou adaptações começou como um espermatozóide vencedor, que de tão apressado veio ao mundo após apenas 7 meses. Aos 14 anos jogou fora o óculos de madeira.

    Agora então que virou um hominho está cheio de planos e sonhos. Tomara que seja homem suficiente para sempre conquistar tudo o que quer.

    É como eu sempre digo, esse Robs vai longe! De bobo mesmo, só a cara.

    Abraços para ambos os três

  10. March 21, 2007 at 1:12 pm

    Senti a mesma sensação hoje, by the way.

    Falta tempo. Está faltando vida para tantos planos e vontades, possíveis personalidades e jeitos de ser. Ou será que falta apenas coragem para todas as revoluções que esses desejos podem causar em uma vida apenas?

    Fica aí para você pensar. Ou não, já que nem entende de segredos de liquidificador.

  11. March 21, 2007 at 1:14 pm

    E digo mais, o Roberto é Rei sim, e quem duvida é louco. Após anos insistindo com aquelas musiquinhas, me venceu no cansaço, é muito doido, comece a ouvir também. Que venha o Roberto Carlos Especial no fim de 2007, dizem que será algo inédito.

  12. Tsu
    March 27, 2007 at 8:45 am

    uia!

    RESPOSTA:
    Pois é, Tsu.
    Falta só a grana.
    Se puder colaborar, a gente agradece.
    Abraços, guri!

  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: