Home > Diarices > A Calada da Existência

A Calada da Existência

Pode-se dizer que tenho sido um bom rapaz. Tenho tomado banho todos os dias, escovado os dentes, trabalhado bastante e me divertido não mais do que o suficiente (diversão, afinal, é pecado). Tenho, mais do que tudo, estudado. Estudar, para mim, é trabalhar.

Quando se trabalha muito, a cabeça não fica vazia e a vida passa sem que você perceba. Um dia come o outro e já se está na virada do mês. Não é assim que gosto.

Gosto da existência barulhenta, gritando lenta todos os dias. Gosto de tentar desvendar o doloroso mistério de cada segundo, de sentir a pressão da vida esmagando meus pensamentos. Gosto de sentir meus pensamentos empurrando as dúvidas com respostas criativas; adoro a sensação de vencer a falta de sentido.

Trabalhando, não tenho nada disso. A vida é fácil demais.

Prefiro a dor dos sentidos e sensações à dor estriada dos pensamentos ordenados.

Categories: Diarices
  1. No comments yet.
  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: