Home > Poesia > Um dia de multidão

Um dia de multidão

Saio de casa pela fila de segunda
para estudar em uma classe de sonâmbulos
e almoçar em um restaurante de segundos.
Volto pra casa em uma fila de sexta
para curtir em uma festa de zumbis
e enfim dormir sonhando sonhos de terceiros.
Fim de semana eu me junto em uma roda
para discutir essa questão de ser igual
e procurar as diferenças desses quartos.
Domingo à noite eu me tranco sozinho
para pensar a semana e então percebo
que as diferenças já se foram para os quintos!

Um dia de multidão
Um dia na multidão
E somos todos multidão
E somos todos multidão

As diferenças que rogamos como nossas…
as alegrias de pensarmos como somos…
pensar que pensamos além, do outro lado…
o pensamento de que aquilo é o povo…
chamar o povo de rebanho conformado…
e rir cantando o riso dos pseudo-sábios…
E os pastores?
Não há pastores
E somos todos multidão.

Categories: Poesia
  1. No comments yet.
  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: