Home > Psicologia > Sentimentos não sentidos e não nomeados

Sentimentos não sentidos e não nomeados

Eu vou tentar ser o menos científico possível… E vou usar sentimentos como sinônimo de emoções por razões estéticas (mas não são a mesma coisa, pessoal; sentimentos são percepções das emoções, explicando em poucas palavras).

Os sentimentos são relação entre o organismo e o meio ambiente, interno ou externo. Significa que sem um ou outro não existe sentimento. O meio ambiente provém os estímulos que, em contato com a estrutura orgânica, resultam em uma combinação dinâmica, uma emoção. Nós nomeamos algumas dessas combinações, observando as mudanças que ocorrem conosco e algo do que aconteceu no meio (o que acontece conosco é mais facilmente percebido do que o que houve no meio).

Emoções dependem do cérebro que temos; é sua estrutura que permite que o meio seja processado. A pergunta que me fiz recentemente é: será que já esgotamos todas as possibilidades dinâmicas de combinação do cérebro com o meio? Quero dizer, será que a humanidade já experimentou todos os sentimentos que nosso cérebro é capaz de produzir?

Deve haver muitas emoções nunca sentidas por ser o meio limitado. Considerando verdadeira a hipótese de que nosso cérebro permite mais emoções do que as que conhecemos, elas só poderiam se tornar concretas em combinação com elementos do meio que podem não existir em nosso mundo atual. Talvez haja maneiras de interagir com o ambiente que nossa comunidade desconheça… Temos, então, sentimentos, em potencial, nunca sentidos?

Os mais de 100.000 anos de evolução e o conhecimento de que nossas emoções existem por terem sido úteis na sobrevivência da espécie faz pensar que já tivemos tempo o suficiente para experimentar tantos sentimentos quanto possíveis. Por outro lado, talvez nem todas as emoções tenham sido listadas e os elementos do ambiente que poderiam condicionar sentimentos “novos” tenham se perdido em alguma brusca curva histórica.

Certo é que alguns dos nossos sentimentos ainda não foram corretamente nomeados, ou seja, existem sem nomes próprios (ou você nunca tentou descrever um sentimento assim?: é uma mistura de medo, com felicidade e um pouco de culpa… não sei explicar). Sentimentos não nomeados podem ser uma pista… talvez sejam emoções novinhas e por isso ainda não tenham sido batizadas.

É uma questão interessante, de qualquer forma… Poderia mudar muitos paradigmas… Uma hipótese, no mínimo, romântica. Talvez seja mais certo que os artistas pesquisem isso, não os cientistas.

Você já sentiu algo incapaz de nomear? Tente descrever nos comentários… Ajudem a descobrir os por enquanto hipotéticos sentimentos não sentidos.

Categories: Psicologia
  1. No comments yet.
  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: